Ninguém pode deixar de tomar todos os cuidados necessários e possíveis para segurança pessoal, nessa sociedade com tanta gente má intencionada e cruel. Porém, um ingrediente de defesa raramente explicado ou mencionado é a força protetora da energia do bem que você irradia.

A aura humana emite raios. Esses raios são captados e sentidos pelas pessoas à sua volta e por aquelas que, mesmo distantes, mantém laços de identidade de interesses com você. Essa irradiação processada por ondas mentais pode ser o escudo protetor de sua vida e, dependendo de como você vive internamente, pode também ser um imã para coisas negativas, inclusive assaltantes que vibram em frequências similares.

O que determina essa frequência vibracional são suas emoções que qualificam e dão natureza a seus pensamentos.

Se você anda na rua, tomando as cautelas obvias de proteção, e se nutre de medo acentuado, quase com pavor, você está enviando um “endereço vibratório” para as mentes abusadoras. Um ladrão e um assaltante vão captar isso. Esse ingrediente energético aumenta a probabilidade para que você seja escolhido a um incidente desagradável em meio a uma multidão.

Outra emoção determinante no tema é a presença do autodesamor, os maus tratos consigo mesmo, ou seja, quando você usa a energia da agressividade contra você próprio. Isso cria um circuito de forças que atraí sempre o pior em sua vida, atraí pessoas que adoram ameaçar, agredir e violentar. Esses maus tratos são observáveis através de condutas muito conhecidas como: Pessoas que querem carregar o problema de todo mundo, pessoas que se maltratam com culpas frequentes, pessoas que priorizam as necessidades alheias com sacrifícios intermináveis, enfim, quem não gosta de si mesmo terá sempre uma larga porta aberta para atrair quem deseja roubar, abusar e extorquir. Não só assaltantes de mão armada, mas também os assaltantes de energias que sugam suas forças, seus relacionamentos e sua boa-fé.

A proteção contra assaltos energéticos é toda elaborada no reino da emoção.

Estar em uma faixa de frequência de fé, coragem e atenção ao ambiente em volta é como enviar ao universo um pedido para que você ande por caminhos mais seguros. Isso não quer dizer que você estará sempre protegido e nunca acontecerá nada com você. Apenas aumentam, e muito, suas chances de se esquivar de um acontecimento infeliz.

No entanto, é o autoamor, essa força emocional luminosa que cria uma couraça energética poderosa em torno de sua aura e de seu duplo eterico, que constitui a defesa mais potente para te manter distante de tudo que possa lhe prejudicar.

A energia do amor a si próprio é como uma roupa de blindagem. Sua coloração é azul clara, emite uma onda de serenidade e profunda leveza no ambiente. É como um manto acolhedor e resistente dotado de uma constituição elástica, porém, impenetrável a ondas ou forças destrutivas.

Uma pessoa que se ama mantém uma rotação harmônica em dois chacras que representam a “guarda armada”, “a blindagem energética” da parte astral do ser humano, o chacra solar e o laríngeo.

O chacra solar de quem exala autoamor roda na direção dos ponteiros do relógio, com velocidade uniforme, criando uma “tela” que filtra impurezas e preserva o halo da harmonia na aura.

O chacra laríngeo, responsável pelos relacionamentos, em uma pessoa que cultiva autoamor, aumenta a sensibilidade intuitiva que faz com que a pessoa vá por lugares e tome decisões que correspondam a uma “rota astral”, isto é, que saiba intuitivamente os lugares onde ir, onde ficar e como agir, desviando de prováveis ocorrências infelizes e de locais contaminados. É o chacra que faz você se sentir bem ou mal perto de alguém.

Quer saber mais sobre o autoamor, essa proteção energética definitiva?

Sugiro a leitura atenta e o estudo profundo do livro “7 Caminhos do autoamor”, de Pai João de Angola, Editora Dufaux